Domingo, 24 de Fevereiro de 2008

Subcultura PUNK

O estilo punk surgiu em 1975 como mais uma manifestação juvenil semelhante aos da década de 50 e 60: o objectivo do movimento era a afirmação de um estilo, sem envolver com questões éticas, políticas ou sociais. O estilo musical punk rock surgiu nos Estados Unidos com a banda The Ramones, que se baseou no rock and roll, com músicas simples e curtas, no máximo com três ou quatro acordes.
Na Inglaterra, o espírito renovador do punk rock juntou-se a uma situação de tédio cultural e decadência social, provocando o surgimento do punk propriamente dito, com estilo visual grosseiro, humor ácido, sarcasmo, agressividade e pessimismo.
Actualmente, o conceito de punk é um pouco diferente do punk “clássico”. De fato, entre os membros da tribo não existe agressividade e pessimismo, características atribuídas às tribos surgidas Inglaterra.
A moda punk contrasta com a moda vigente e apresenta sempre elementos contestadores aos valores aceitos pela sociedade. Entre as características ideológicas podemos citar o anti-nazismo, o amor livre, a liberdade individual, o autodidatismo e o cosmopolismo.

A

 

moda é, junto à música, o aspecto cultural mais característico e evidente do punk. O termo moda, no entanto, não é bem aceite pela maioria dos punks e influenciados pela cultura punk pois é entendido estritamente como modismo, aceitação social, comércio e/ou mera aparência. Costuma-se empregar o termo estilo, com o significado de "roupa como afirmação pessoal" (apesar deste também ser um dos significados da palavra moda).

 

 

Características:

O estilo punk pode ser reconhecido pela combinação de alguns elementos considerados típicos (alfinetes,

lenços no pescoço ou à mostra no bolso traseiro da calça, calças jeans rasgadas, calças pretas justas,bondage pants (calças xadrez com vários zípers nas pernas),bottons de bandas punk e de protesto, jaquetas de couro com rebites e mensagens inscritas nas costas, coturnos, tênis
converse, correntes, corte de cabelo moicano, colorido ou espetado, etc), sendo esta combinação aleatória ou de acordo com combinações comuns a certos subgéneros punk, ou ainda o reconhecimento pode ser pelo uso de uma aparência que seja desleixada, "artesanalmente" adaptada e que carregue alguma sugestão ou similaridade com o punk sem necessariamente utilizar os itens tradicionais do estilo.

 

A moda punk, na sua maioria, é deliberadamente contrastante com a moda vigente e por vezes apresenta elementos contestadores ou ofensivos aos valores aceitos socialmente -no entanto um número considerável de punks e alguns subgéneros apresentam uma aparência menos chamativa (por exemplo o estilo tradicional

Enquanto o estilo punk desligado de um movimento costuma utilizar com liberdade os elementos, combinando peças intuitivamente e utilizando outros itens que não fazem parte do estilo clássico, os membros dos diversos grupos do movimento punk consideram fundamental algumas combinações tradicionais de elementos, uma vez que elas identificam o grupo (e consequentemente a ideologia) específico a que o indivíduo pertence.

 

 

 

Em diversos países, a roupa é na maioria das vezes o elemento que desencadeia as brigas de rua entre gangues, membros de grupos divergentes do movimento punk e outros movimentos que repudiam o punk. A combinação arbitrária de elementos costuma não ser bem vista por punks de gangues e sub-grupos do movimento pois é interpretada como uma demonstração de ignorância sobre os costumes, a aparência e as ideologias punk ou fruto de uma tentativa da cultura vigente se apropriar desse estilo. Este desentendimento pode culminar no desprezo, ridicularização ou hostilidade para com o indivíduo ou, nos casos dos grupos violentos, no furto de peças e agressão.

hardcore). Há também indivíduos intimamente ligados a esta cultura que não têm nenhum interesse ou deliberadamente se recusam a desenvolver uma aparência punk, em geral motivada pelas diversas críticas que a moda punk recebeu durante a sua história. As variações dos elementos das roupas punk e o surgimento de ramificações de estilo estão associados, na maioria dos casos, ao surgimento de novos subgéneros musicais, influências ideológicas e de elementos de outras culturas que em determinados momentos dividiam o mesmo espaço com o punk.A ideia popularmente difundida e equivocada de que todos os elementos do estereótipo punk foram "planeados" cuidadosamente como simbolismo da ideologia libertária/anarquista, é com frequência aceita entre novos punks que acabam desta forma propagando e consequentemente agregando pouco-a-pouco um sentido simbólico que não existia anteriormente à moda punk.

 

 

Actualidade

 

No fim dos anos 1990 e começo de 2000 a nova geração emo tornou-se a corrente predominante na cultura popular. Caracterizada por elementos de moda do pop-punk, hardcore straight-edge da década de 1990 e gótica como: - franja comprida; - maquilhagem preta reforçada nos olhos (tanto em homens quanto mulheres); - piercings; - para as roupas admiram a cor preta (para eles significa profundidade), vermelha e branca, que podem estar sozinhas ou combinadas formando uma malha xadrez; - tênis no estilo mad rats; - muitos acessórios; Ou seja, lutando por liberdade, amor, liberdade de expresão, demonstrando em seu rosto ar de magoado. Os emos são frequentemente odiados por punks puristas, atraindo assim muitos falsos punks para o estilo.

 


publicado por emotional às 15:45
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

25
26
27
28
29


.posts recentes

. Subcultura PUNK

.arquivos

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds